Principios e Visões

 

HOME

A New MUSICAL CONCEPT  Textoescrito no Rio, 1987. Ainda define a meta profissional da minhavida.

Em The history of the PARADIS guitarsound, tem mais filosofia sobre o som.

No site dos Loopeiros: Loopers-Delight.com, tem mais textos meus sobre improviso...

e aqui vem os conceitos basicos me me suportam e uns pontos de vista que talvez sejam novos para voce:

 

Deus

para mim é tudo que percebemos, todas as energias ematerias e tudo que nao conseguimos ver, sentir ou imaginartambém.

para mim, Deus é tão perfeito quanto natureza ehumanidade é. Entende como quizer: PERFEITO: A raízquer dizer "feito ate o fim", então se refere a coisas que naose pode desenvolver mais, que então são mortas.
Meu Deus vive!

 

PAZ

A paz não se consegue lutando contra a violência.
Ela exige comprensão e habilidade para dividir tudojustamente.
Ela é um estado de espírito de quem faz o melhor quepode, e se sente respeitado por isto.
Ela não é brilhante, mas luminosa na noite.

Enquanto existe medo, não tem PAZ
Enquanto existe disconfianca, existe medo
Enquanto existe mentira, existe disconfianca.
Então sinceridade é essencial. Mesmo que ela feri asvezes, pois nunca vi alguem se vingar por ter ouvido uma verdade, masexiste muita agressão por causa de mal entendimento.

Sera que a PAZ é algo NATURAL??

 

Sinceridade

é o meu principio mais antigo e radical. E um grande luxode poder expressar tudo que pensamos e sentimos. Precisa de umacompreenção dos amigos que as vezes não gostamde ouvir tudo. Mas a longo prazo me agradecem, pois sou espelho eeles ficam com confiança e claridade sobre o que penso efaço..
Em alguns casos pode ser sabio de reter uma informação,mas mentir não consiguo.

Temos uma crise moral, principalmente no mundo cristã, ondea igreja não é respeitado pela maioria dapopulação e deixou de "reprogramar" as regrasprincipasi na população todo domingo.
E a sinceridade consider uma das mais importantes, e nem o clerossegue...

 

Inspiração

Obviamente temos uma maneira para comunicar e trocar energias comoo todo da criação, ou pelo menos com uma parte maior doque o nosso mundo visivel. Nosso "orgão" decomuncicação neste nível se chamaconsciência. Atravéz dela consultamos forças decriação e percebemos leis, principios e planos danatureza e da moral.
Mas se trata de uma troca: No interesse do todo, podemos pedir apoiopara a nossa parte do destino e até discutir a lei paramelhorar ela. Esta crença nos levanta ou deixa arroganteaté. Mas a condição mais importante para mantero fluxo da inspiração é de manter a humildade eaceitar o nosso papel pequeno e agradecer pelas forçasrecebidas ao invêz de nos sentirmos donos.
Ser dono de algo é nada mais do que assumir mais umaresponsabilidade.
Ideias são do dominio público e vem para varias pessoasao mesmo tempo.
Somos donos so do nosso trabalho de realisação,não das ideias que levaram ate ele.

Vejo que as pessoas confundem inspiração cominstinto (reações basicas dos bichos, ainda presente nonosso cerebro pequeno, mas so util em situações deemergência e funções basicas comoalimentação, sexo...) e intuição (acapacidade de combinar informações para associar e"adivinhar" sem ter uma explicação logica)

Espíritos podem explicar coisas atravéz damúsica. Aprendemos da harmonia no som para harmonizar a vidamaterial.

 

Cura

é um conceito bem amplo. Sinto de ter um talento de deixaras pessoas mais calmas, confiantes, saudaveis quando falo com elas,toco para elas ou toco elas. Sou iniciado em REIKI o que me ajudoumuito para aplicar este talento. As palmas são a poraprincipal para o fluxo de energia entre pessoas, mas tem outras, ocontato direto não é necessário.

A música pode transmitir desta energia vital ou ajudar aconectar as pessoas diretamente nela.

Asim que analizamos o problema de outra pessoa e reagimos comopinião, remedio, desejo... assumimos uma responsabilidade. Soque geralmente não temos a capacidade de realmente entender ainterligação complexa de fatores que leva ao problemavisível. REIKI é um caminho de ajudar sem interferirdiretamente em um ponto, mas oferecendo um canal de boa vontage pura,energia sem coloração.
Depois que temos um contato bom, neutro, podemos talvez sentir o quea pessoa precisa.

Musica tem um potencial muito grande de cura, mas ela não é neutra, o musico precisa saber a energia apropriada ou improvisar sem se involver e confiar de que a musica certa vem pelo canal...

 

Alimentation

Nao gosto de radicalizar. Se alguem me convida para um churrasco, eu vou. I faço meu pão, geleia, sorvete, sou bom de molho de salada e crio um Müesli todo dia meio dia, com frutas, aveia e trigo moido, nozes, germen, yoghurt e granola. De noite como arroz integral, fejão ou lentilha ou grão de bico... evito latas, produtos prefabricados, galinha industrial, açucar branco e alcool. Adoro atum e acho um crime enlatar ele...

acho comer um dos maiores prazeres e uma maneira de apreciar e valorizar este universo maravilhoso!

 

Músicos

e terapeutas são as pessoas que mantenho contato mais facil.
Sem o contato com eles não aprendo sobre música, as necessidadestechnologicas e fluxo energetico.
Geralmente crio primeiro o que acho necessario para mim e depoisconsulto os músicos e adapto e expando aconstrução par servir para todos.

Os músicos que mais me marcaram, na ordem de aparecer:

Brahms
Wagner
Beatles
Eric Clapton
John Lord (Deep Purple)
Pink Floyd (David Gilmore)
Jethro Tull
Peter Gabriel/Steve Hacket (Genesis)
Marco Cerletti / Stefan Amman (Circus CH)
Patrick Moraz (Yes)
Robert Fripp
Eddie Jobs (Curved Air, UK)
William Bruford/Alan Holdsworth
Andreas Vollenweider
Jimy Hendrix
John Lee/Gary Brown
Uakti
Carlinhos Brown
Nana Vasconcelos

Depois de '84 quase parei de ouvir música de famosos e ainfluência dos amigos ficou muito maior:
Marcio Miranda
Marcelo Bernardes
Claudio Nucci
Carioca
Regina Ribeiro
Teddy Baerlocher
Chandra
Bira Reis
Serjo Otanasetra
Julio Pimentel
Zeduardo Martins
Giba Conceição
Rick Walker
Michael Schiefel
Bernhard Wagner
JP Mercury
Danilo Carvalho
 

Palcos

são lugares para encontrar com músicos e outrosartistas, experienciar inspiração e técnica efalhas. Durante trinta anos visitei tocando e sonorizando.

lugares para se mostrar ou mostrar o que sabemos fazer. O publico gosta de ver estrelas, pessoas que possam ser admirados e que confirmam este valor no palco. Mas no fundo precisamos da energia vital que o artista consegue canalizar e que tem pouco a ver com ele. Enquanto mais o publico entedne este mechanismo, melhor ele vai funcionar, e menos o artista precisa ser bonito...

Descobri que a qualidade sofre principalmente pelo exagero emequipamento como caixas enormes, perifericos não ou malusados... Raramente vi uma apresentação falhar porfalta de material ou volume.

 

Sound engineering

eh um trabalho muito delicado. Fica entre os músicos, opúblico e a produção. Não ésó reproduzir o que os músicos tocam. Exigecompreensão pelos principos da música deles e damaneira que o público recebe. Ainda precisa da obsturcia parasobreviver entre as pressões de varios lados daprodução. Uma boa produção ajuda noprocesso, mas vejo prevalecer os preconceitos sobre estilos epublicos. Falta coragem de lançar a proposta como elaé, com toda força original.

Uma maneira interesante de encontrar as espectativas é demixar dinamico, mostrando cada aspecto da música, cadainstrumento durante um tempo. Uma vez que o público percebeu eentendeu um aspecto da sonoridade, continua ouvindo ela mesmo se elaquase some no mix.

 

Estudio

Um lugar triste e sagrado ao mesmo tempo. Muitarepetição da música durante agravação cria uma onda sutil e se cristaliza naessencia do trabalho.
O tecnico é o primeiro ouvide e de uma certa forma orepresentante do público todo. Ele tem as seguintesfunções:

 

Educação do ouvido

acontece ouvindo. Tocar pelo ouvido fascilitaconcentração e compreenção.Músicos concentra mais em melodia e ritmica do que som. Algunsse acham melhor ou mais modesto com isto...

Alguns tecnicos tem um ouvido extremamente desenvolvido. Admiroplenamente, mas acho que dão deviamos investir muito maisnesta perfeição de reprodução mas sim emtornar o material e os processos mais pratico e mais a gosto demúsico e público. Acho mais importante ser capaz deouvir como público do que de perceber todos os detalhes queninguem percebe mesmo.

A tecnologia tambem contribui para a educação doouvide. Um minimo de qualidade é necessario para que o sompode ser entendido e funciona saudavelmente. Mas quanto? Alémvira disperdicio, destraicção da essencia.

Meu pai nao gostava de estero. Disse que era falso, que naot tinhacomo representar um som tridimensional e entao ele prefere logomono...

 

As leis da Fisica

sao a base para este trabalho como para qualquer outro. I nao usomatematica para criar. De vez em quando procuro uma formula, mas sougrato pelos enginheiros que se esforçam para criar os chipscomplexos e principios de cirquitos para que eu possa so selecionarum e adaptar para meu uso.

Constantemente presiso observar as leis do som para entender o queestou fazendo e por que algo soa bem ou ruim.

O mais basico para mim é que maior coresponde a maisdevagar coresponde a afinação mais grave e amplitudemaior. Confere com som, movimento, respiração e tamanhode animais.
Claro que vai achar exepções. 
 

Acustica

Nem todos efeitos naturais da acustica são maravilhosos.Por isto é possível melhorar salas e instrumentos comfiltros acusticos e eletricos ou criar instrumentos eletricos quenão produzem as resonancias que na natureza sãonecessarias para tornar um instrumento audível.

Especialmente gosto do reverbe eletrônico que representa umespaco irreal que experienciamos melhor ouvindo do que vendo.

Geralmente so uso um reverber para todos os instrumentos: Colocartoda música no mesmo espaço para fazer ela fundir.

 

Teoria de mistura (mixagem):

Qualquer materia ou onda pode ser misturado seguindo um dosseguintes principios ou uma combinação deles:

- Dominante: Um componente chama atenção e os outrostem que apoiar ele.
- Duro: Os componentes aparecem separados, como individuos deimportancia igual.
- Macio: Os componentes se fundem para formar um novodesconhecido.

 

Teoria basica musical:

é o que estudei um pouco na juventude, procurando harmoniasno piano e compondo sequências. Depois que descobri a magia doimproviso comecei a resistir contra estudo racional da música.Vi demais músicos se baseando em tocar correto (profissional)do que tocar inspiriado e com isto viver justificado mas nao servindo a necessidadedo publico mesmo...

A regra mais fundamental vem do fisica:

Nossa percepção de harmonia vem dos harmonicosnaturais, os multiplos de uma nota basica. Por isto no grave,intervalos precisam ser grandes e simples enquanto no agudo podemosentender intervalos pequenos e detalhes de afinações(microtons)
O mundo ritmico funciona igual, aproximadamente 1000 vezes maisdevagar do que a vibração do som.

 

Maquinas e Cura:

Aprendi sobre os instrumentos quando dismontei, consertei,melhorei.

Descubri que maquinas tem algo como uma alma e dependem das nossasemoções. Podemos nos relacionar com elas igualcompanheiros, dominar um pouco (igual cachorro ou cavalo) masprecisamos respeitar elas e dar um minimo de atenção,senõ elas quebram, são roubadas ou soam mal.
A metade dos clentes veio com equipamento que nao tinha um defeito.Muitas vezes o dono não sabia expicar o problema e sesurpreendeu que a maquina odiada de repente ficou boa na minhamesa.

Acho que um instrumento com bom som tem um efeito de cura primeirono tocador e depois no público, independente dainterpretação. Som harmonico cura.